domingo, 16 de novembro de 2008

Deleite.


Nêga, se você me quiser
Eu prometo andar na linha
Não atravesso no samba
E nem confundo o teu perfume
Eu não!
Eu juro nêga
P'ra sempre ser o teu deleite
Só quero que você me aceite
E me conceda o teu perdão, ô nêga!

Fui no axé, saravá, namastê
Saramaleiko, epa baba Oxalá
Kawo kabiencile, ô meu pai xangô!
No gongá, nos tambores do ilê
Acendi vela p'ra santo
Gritei pra lua me ouvir
E roubar teus encantos
Meu jejum de amor, acaba se você sorrir
Ô nêga
Mata meu jejum de amor
Que no chamego a gente volta ser feliz
Ô nêga!

Letra & Música: Leeh

2 comentários:

Ane Mosollid disse...

Que bonitinh! Adorei! Acho que vc tem jeito pra compositor sambista, hein? Beijos

*Thaty* disse...

Caraca o q acontece...shaushau isso tbm ta muito bom!!To boba...rs
Muitos bjs Thaty