quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Duas Despedidas.


Hoje eu vou me despedir
Me despir dos teus encantos
Hoje eu vou me despedir
Também do seu pranto

Dois amores que eu construí
Bem no fundo dos olhos de cada um
E que agora busquei
E me arrependi, já não estava ali em nenhum

Não cabe nem revelar
Mas o filme ainda espera ser resgatado
Eu saí pela tangente, simplesmente
P'ra não ser vista por ele ao seu lado

Letra: Giulliana Missel
Música: Leeh

4 comentários:

Ana Pérola Pacheco disse...

isso consome.

Giu Missel disse...

mais uma pra nós!

ehhh

viva eu
viva vc
viva a poesia
viva a maria janaína

;)

La Vie disse...

Muito lindo, adorei!
Essa é para sua coleção ...
Loucura - Florbela Espanca
"Tudo cai! Tudo tomba! Derrocada
Pavorosa! Não sei onde era dantes.
Meu solar, meus palácios, meus mirantes!
Não sei de nada, Deus, não sei de nada!...
Passa em tropel febril a cavalgada
Das paixões e loucuras triunfantes!
Rasgam-se as sedas, quebram-se os diamantes!
Não tenho nada, Deus, não tenho nada!...
Pesadelos de insônia, ébrios de anseio!
Loucura a esboçar-se, a enegrecer
Cada vez mais as trevas do meu seio!
Ó pavoroso mal de ser sozinha!
Ó pavoroso e atroz mal de trazer
Tantas almas a rir dentro da minha!"
Beijo
Ótimo 2009!!!

Fipa disse...

sempre bonitas palvras hamoniosas.
da paimaginar a cançao =)