quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Brincando com Palavras.


Eu sou uma criança brincando com palavras
Nas minhas linhas tortas de emoções levadas
Sopa de letrinhas em versos carregados
Fortes doses de amor em poesia inflamada

Sou o canto norte no inverno sul
Meu mar devaneio, meu céu azul
Que busca nos versos dela, amor febril
Madrugadas letras do meu navio

Eu sou o que espera
Saudade da primavera
Que me traga os versos dela
Poetisa menina, minha estrela
Aquela cujo o sono eu velo
Que suspiro encanto na janela
A guardar laços de amor eterno
Razão de noites de dormir acordado
Acordar dias de dormir ao lado

Um comentário:

Tati disse...

Sua ideia é de fato muito boa. Brincar com as palavras sem dúvida é uma delícia.
Mas eu sinceramente não gosto dessas rimas pesadas e a toda hora, corta o bom ritmo da leitura, me mata!

Fico com esse primeiro instante

"Eu sou uma criança brincando com palavras
Nas minhas linhas tortas de emoções levadas"

Intenso e bem bonito esse primeiro instante o resto, não fosse as rimas me agradaria mais.

Um Beijo