sábado, 15 de dezembro de 2007

Só.


Não me sinto parte de nada
Não dou asas aos meu sonhos
Porque deles já viraram cova rasa
Há tempos minha aquarela tem tom cinza
E eu até gosto
Parece tarde de outono
Eu sou pura contradição
Eu rio quando tenho saudade
Choro quando estou feliz
Me sinto só quando estou no mundo
No meio de tanta gente
Encontro companhia na solidão

3 comentários:

Maiara disse...

Oi!Leeh
Este seu poema está divino!
Mt bom mesmo!
Passa mt sentimento nela!
Está de Parabens!
Bjuss
\O

La Vie disse...

Oi Leeh, rsrsrs Usei essa foto, pensam que é minha ... Muito legal seu blog (essência). Entra no meu: wwww.carmenoliveiralima.blogspot.com e www.bluesamorepoesia.blogspot.com , coloquei algumas fotos do meu aniversário, depois coloco mais ...
Ah,postei 2 fotos suas ...lindas!!!
grande beijo
Carmen

Tati disse...

Gostei, mas não me encantou de fazer os olhos brilharem.

Beijos