quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Meus Versos Sumiram De Repente.


Não sei mais onde encontro as frases
Meus versos sumiram de repente
As violetas deixaram de colorir meu dia
Tudo se acabou num instante

Onde foi parar meu sonho encantado?
Onde está a poesia da minha Florbela
Porque seus olhos castanhos não me têm enamorado?
Porque de repente invernou minha primavera?

Será que ela sabe que minha noite foi de lágrimas?
Será que sua rima também carrega esta tristeza?
Difícil esquecer nosso amor de madrugada
Difícil arrancar de mim tanta beleza

É ela que eu amo
É ela que desejo
Tão simples quanto cada manhã que vem me pousar à face
Tão forte quanto cada palavra que aqui escrevo

Por ela iria ao fim do mundo
Por ela meus dias e noites se tornariam eternos
O que importa agora que já não a tenho?
Se minha dor em conta gotas me põe a termo.

Um comentário:

Thatha Lima Silva disse...

oiii
desculpa a invasão
mais amei cada pedacinho do seu blog
esses poema é lindo
e a foto do piano em cima é perfeito amei mesmo
BejOKas